Governo da Bahia

Governo da Bahia

Notícias de Última Hora

Coordenador da 4ª Coorpin, Edilson Magalhães fala sobre a intensificação das ações do Núcleo de Proteção à Mulher e discorda dos números do Atlas da violência

Em entrevista ao repórter Antônio Carlos, para a Rádio Andaiá FM, o Coordenador da 4ª Coorpin, Edilson Magalhães falou a respeito do trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Proteção à Mulher na cidade de Santo Antônio de Jesus. Segundo Edilson, o núcleo vem desenvolvendo um trabalho de intensificação das atividades para garantir os direitos da mulher. O principal objetivo é orientar as mulheres a conhecerem os seus direitos e denunciarem todo e qualquer tipo de violência.
Ainda segundo o coordenador, em quase um ano de atendimento o núcleo tem aumentado o número de orientações e atividades direcionadas às vítimas, contando com profissionais preparados para atuar especialmente na área.
Nesta quarta-feira, 7, a Lei Maria da Penha completou 13 anos desde a sanção (lei 11.340/06). A norma criou mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, e entrou em vigor 45 dias após sua publicação.
O nome da lei foi dado em homenagem à farmacêutica Maria da Penha, que sofreu duas tentativas de homicídio por parte do ex-marido e ficou paraplégica. Após anos passando por situações de violência, Maria da Penha conseguiu denunciar o agressor. Em entrevista ao Migalhas, ela falou sobre a lei.
Na oportunidade, ele também falou sobre a diminuição no número de homicídios registrados na cidade, discordando dos dados divulgados pelo Atlas da Violência de 2019, no qual Santo Antônio de Jesus aparece dentre as cidades com mais de 100 mil habitantes, como a 5º cidade da Bahia a registrar maior número de homicídios. blogdovalente