Governo da Bahia

Governo da Bahia

Notícias de Última Hora

“A capa mentiu”, afirma Uberdan sobre manchete do Atarde com dados da educação de SAJ


Aprendi com o racionalismo cartesiano que, “De todas as coisas certas, a mais certa é a dúvida”. Claro que precisei de muita leitura, reflexão e sensibilidade e tomei muito na “cara”, achando que muito do que me diziam era verdade absoluta.

Bastava ouvir a notícia e pronto, lá ia eu servir de emissário do dogma inquestionável.
Mas, como disse, me livrei dessa pecha, e hoje, sempre que ouço ou leio qualquer notícia, interrogo – me. Esse é o melhor exercício para um livre pensador.

Desde que Guttenberg inventou a imprensa o seu tom é parcial afinal, não há neutralidade na informação.
E sempre que vemos, lemos ou ouvimos uma reportagem, há o interesse de algo, alguém ou alguns, por trás da edição.
E essa tese fica mais evidente ao nos depararmos com as Manchetes de Capa de alguns noticiários.

Feitos para atrair o alvo, do que seriam os jornais se não fossem as suas manchetes provocativas, insinuantes e sensacionalistas?
Neste domingo dos pais, me deparei com o respeitado Jornal baiano A Tarde, com a seguinte matéria de capa: “Santo Antônio de Jesus está longe de atingir metas do Ideb” e ainda alude neste mesmo espaço que Professores temporários e infraestrutura constituem entraves ao aprendizado no município.

Como Professor e Vereador desta cidade, comprei e me debrucei atentamente sobre o folhetim, especialmente nas páginas A4 e A5. Qual foi a minha surpresa quando me deparei com uma reportagem diametralmente oposta ao terror imputado pela capa.

A matéria atenta para problemas estruturais na educação de nosso município que ninguém finge desconhecer, nem a gestão, nem a comunidade, sobretudo quanto a carência de laboratórios de informática e de ciências, a relativa quantidade de estagiários e o baixo resultado no Ideb de uma escola especifica sediada na zona rural.

Estou convicto de que são pontos preocupantes e que, embora a matéria também reconheça e cite os avanços, acende – se um sinal amarelo.

Curioso é que de forma precipitada e ingênua, os adversários da atual gestão, que governaram a cidade entre 2013 e 2016, começaram a repercutir a capa do jornal, sem perceber que os dados que a reportagem traz, envergonha a quem desassistiu a educação no munícipio e legou ao Governo atual mais de 50 escolas sem mínimas condições de trabalho e estudo.

Nesses dois anos e meio, as melhorias na educação de Santo Antônio de Jesus são visíveis: o diálogo maduro com a representação dos Profissionais da Educação (Aplb), ampliação do acesso ao transporte escolar com redução dos custos e georeferenciamento das rotas, melhoria na merenda escolar com transporte (refrigerado) e melhor qualidade dos produtos, distribuição de fardamento para todos os alunos da rede, garantia da reserva técnica e do pagamento do piso para os Professores, entrega de mais de 20 escolas reformadas e o avanço contínuo nas notas do Ideb, onde alcançamos o melhor resultado tanto para os anos iniciais quanto finais do ensino fundamental 2, que são respectivamente de 4.8 e 3.6.

Estamos caminhando rumo ao que acreditamos, não se faz mudança na educação de um município tão complexo da noite para o dia. Há um legado a desconstruir e um outro muito mais justo a ser construído mas isso nenhum governo faz sozinho.

Educação é tarefa de todos, mas as decisões acertadas, o planejamento e empenho de uma gestão comprometida, certamente farão com que se acelerem as conquistas.
Só alerto que é sempre bom irmos além da capa dos Jornais!. Por Uberdan Cardoso