Governo da Bahia

Governo da Bahia

Notícias de Última Hora

Liquida Bahia terá sete mil lojas com até 70% de desconto em 50 cidades

Se você vive em busca de uma boa oferta para finalmente fazer aquela compra especial, os varejistas alertam que a hora das promoções está chegando. Isso porque começa, no interior, nesta sexta-feira (5), a Liquida Bahia, que ocorrerá em mais de 50 cidades e terá descontos de até 70%. Em Salvador, a promoção inicia na segunda-feira (8).
Mais de sete mil lojas irão colocar seus estoques em promoção em todo o estado até o dia 14 de julho durante a 8ª edição do evento, que é idealizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas da Bahia (FCDL BA). Participam lojas de rua e os principais shoppings das cidades.
Em Salvador, alguns comércios já estão se preparando para a chegada do evento. A loja de calçados Dinni, na Avenida Sete, já está preparada para o período de promoções. "Desde que a Liquida Bahia começou, nunca ficamos de fora e sempre vale muito a pena", avalia Márcio Borges, gerente da loja. A expectativa do lojista é que a venda dos calçados cresça de 5% a 7% em comparação ao mesmo período do ano passado. "A expectativa sempre é crescer. Nessa época com o incentivo dos prêmios o pessoal acaba comprando um pouco mais", detalha Márcio.
Márcio Borges, gerente da Loja Dinni, que fará parte da liquidação (Foto: Marina Silva / CORREIO)
Para a estudante Carolina Silva, de 21 anos, esse vai ser o momento de finalmente comprar um notebook para fazer os trabalhos da faculdade. "Eu estava procurando há três meses uma boa promoção e espero que agora eu consiga achar uma para comprar o meu notebook", afirmou Carolina.
A expectativa da Federação é que um crescimento superior a 7% em relação à campanha do ano passado. “São sete mil pontos de venda em todo o estado. Neste ano as lojas possuem muito produto parado nos estoque, então o varejista vai colocar um desconto bem atrativo para se livrar desse estoque e pagar as contas. Esperamos que o desconto seja maior e, por consequência, que as pessoas venham a comprar mais”, afirmou o vice-presidente da FCDL Bahia, Antoine Tawil.
O cliente ganhará um cupom a cada R$ 50 reais em compra nas lojas participantes. Quem pagar com a maquininha da Rede ou POP Cregicard receberá cupom dobrado com a mesma quantia, e se o cartão Mastercard for utilizada em uma maquininha da Rede ou POP Credicar, a chance triplica com três cupons entregues.
Serão sorteados um automóvel Ford Ecosport, 10 Smart TVs de 40 polegadas e 25 vale-compras de R$ 2.000. Para a campanha, sorteios regionais e um sorteio principal serão realizados na sede da FCDL Bahia com transmissão ao vivo na página da federação.
O Ford Ecosport e as Smart TV's serão sorteadas no sorteio principal. Os vale-compras estarão nos sorteios regionais. Os cinco primeiros sorteados no sorteio principal com compras feitas pelo cartão Mastercard nas máquinas da Rede ou POP Credicard vão receber, cada um, um vale-compra de R$ 1.000.
A 8ª edição da Liquida Bahia é uma realização da FCDL Bahia e CDLs dos municípios participantes. Tem patrocínio da Rede, Pop Credicard, Mastercard e Sebrae Bahia. Apoio do Governo da Bahia e Prefeitura de Salvador. 
Tanto o Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado da Bahia (Sindilojas) como a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) prevêem um incremento  de 5% durante a campanha com o obtido no ano anterior.
Semestre
Vindo de um semestre complicado de venda, e com os shoppings prevendo um prejuízo de R$ 80 milhões até o fim de 2019 por conta das lojas fechados nos feriados, o varejo baiano aposta na campanha para alavancar os resultados no estado. “Vai ser realmente uma semana que vai tentar salvar um pouco o semestre que passou, que foi negativo”, afirmou Tawil.

O vice-presidente afirmou que a campanha poderá auxiliar nos prejuízos dos shoppings, por exemplo, que não podem abrir aos feriados por falta de assinatura da convenção coletiva com os trabalhadores. “Isso prejudica os comerciários mas também os comerciantes porque eles ganham comissão e ficam impedidos de vender aos feriados, prejudicando a todos nós. Até o estado e a prefeitura perdem, deixando de arrecadar imposto”, criticou.

"A Liquida é muito interessante para o comércio dos municípios que aderem à campanha. O Sindilojas apoia integralmente a Liquida, principalmente em um momento de dificuldade que o comércio vem enfrentando", afirmou o presidente do Sindilojas, Paulo Motta.
Para ele, a campanha é a oportunidade de começar o semestre liquidando o estoque acumulado das lojas. “Nós estamos nos preparando para um segundo semestre difícil, problemático, porque ainda não temos solução que nos dê tranquilidade. Nós perdemos oportunidades de vendas importantes (no primeiro semestre) em função de decisão democrática de juízes e desembargadores que mantiveram o não funcionamento no feriado e isso fragilizou bastante o resultado do semestre”, disse ele, que estima que o crescimento nos seis primeiros meses do estado foi de 1%, 4% menor do que o esperado pela categoria. 
Já os shoppings estimam um crescimento de 4% no primeiro semestre, de acordo com o presidente da Abrasce, Edson Piaggio. “Nós ainda não temos os dados oficiais mas já temos um crescimento positivo. O crescimento dos shoppings é sempre maior do que o varejo de modo geral”, disse.
Piaggio destacou que a Liquida Bahia está se consolidando como um evento importante no calendário do varejo e que está entrando também na programação das pessoas. “Ele está entrando na expectativa do consumidor e acredito que nós teremos efeito positivo com isso”, disse. 
“A Liquida é o evento do varejo que está se consolidando como um evento importante. Hoje o varejo já tem a Liquida Salvador, a Black Friday, então esses eventos vêm estimulando o varejo e sofrendo exatamente com a crise decorrente do crescimento lento da economia brasileiro. Esse evento vem para tentar auxiliar os lojistas nas vendas de seus estoques”, disse.
**
Procon orienta os cuidados com as compras nas liquidações
Além de fiscalizar as ofertas anunciadas pelas lojas, a  Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) também dá dicas para que os consumidores não caiam nas "armadilhas" das lojas.

A primeira de todos, de acordo com o  diretor de fiscalização do Procon, Iratan Vilas Boas, é a verificação da necessidade de adquirir o produto. "Não adianta comprar apenas porque o comércio está o motivando através de promoções. É preciso consumir de forma consciente", disse.
Avaliar o valor de mercado do produto também deve ser um dos primeiros passos do consumidor, afirmou o diretor. "Hoje é só ter acesso a uma ferramenta de busca na internet, colocar o nome do produto e consultar o preço das demais lojas. Deve-se avaliar o valor de mercado para saber se, de fato, a loja está oferecendo um produto com liquidação real", destacou o diretor.
O consumidor também deve solicitar contratos, notas fiscais e informações sobre prazo e horário de entrega do produto, se for o caso, além de guardar todos os documentos que comprovem as promoções para comprovar futuramente, caso necessário, qualquer dano.
O diretor do Procon também alerta os consumidores de que eles não são obrigados a comprar os chamados "acessórios" das vendas. "Contrato de seguro, garantia estendida, título de capitalização, tudo isso que faz parte de um combo. O consumidor tem a liberdade de contratar o que ele realmente deseja. Não pode ser obrigado a comprar outros serviços", disse. A prática, encontradas nas fiscalizações da Superintendência, é chamada de "venda casada" e é proibida pelo Procon.
"Todos os anos nós acompanhamos de perto esses eventos promocionais e é importante salientar que vem diminuindo o número de fraudes porque a gente vem fiscalizando de forma intensiva", disse.
As irregularidades mais frequentes e encontradas pelo Procon são as relacionadas à falta de informação da venda, como por exemplo um produto sem preço, e as ofertas falsas. 
O diretor do Procon pediu o auxílio da população para a fiscalização das irregularidades encontradas. Quem quiser fazer qualquer denúncia ao órgão pode utilizar o aplicativo Procon Mobile ou encaminhar um e-mail para denuncia.procon@sjdhds.ba.gov.br.
Correio