Governo da Bahia

Governo da Bahia

Notícias de Última Hora

Globo sofre várias derrotas na cobertura do escândalo Neymar

O caso midiático protagonizado por Neymar Jr. e Najila Trindade virou novela. A trama fica mais complicada a cada dia com a revelação de novos detalhes e o surgimento de mais personagens. A Globo tem realizado uma cobertura burocrática, sem informações exclusivas.
Aliás, a cúpula da emissora foi surpreendida ao descobrir, por Neymar pai, que o repórter veterano Mauro Naves já sabia das acusações contra o jogador antes de o escândalo estourar.
Foi o jornalista, funcionário do canal desde 1987, quem passou os telefones do patriarca da família Santos ao primeiro advogado da suposta vítima.
Sentindo-se ‘traída’, a direção da Globo decidiu afastar temporariamente Naves da cobertura esportiva. Ficará na geladeira por não ter informado o que sabia à emissora.
Mauro não cometeu exatamente um erro. Não há nada de mais em fornecer um número de celular. O problema é ter omitido o que apurava a quem paga seu salário.
Por mais secreta que seja a informação, todo jornalista precisa sempre compartilhá-la com os superiores a fim de preparar o campo para uma possível cobertura ostensiva.
O choque de realidade produzido pelo envolvimento indireto de Mauro Naves pode fazer a Globo rever a abordagem do caso daqui em diante.
A emissora líder em audiência ainda não exibiu entrevista com Najila Trindade, a modelo que afirma ter sido agredida e estuprada por Neymar em Paris, nem conseguiu gravar com o astro do Paris Saint-Germain.
Em relação à suposta vítima, a exclusividade coube a um ex-global, Roberto Cabrini.
Uma prévia da entrevista conduzida por ele foi ao ar na edição de quarta-feira (5) do SBT Brasil. A conversa de 12 minutos rendeu pico de 10 pontos no Ibope e o vídeo ultrapassa 2 milhões de visualizações no YouTube.
A íntegra será vista na próxima segunda-feira (10), a partir das 23h45, no Conexão Repórter.
Thais Furlan, repórter da RecordTV, também conseguiu falar com Najila. O material exclusivo fez parte do Jornal da Record de ontem.
Ou seja, as duas maiores concorrentes da Globo conseguiram entrevistar a personagem mais importante do momento no jornalismo brasileiro.
Enquanto isso, no Jornal Nacional, a única novidade foi a reprimenda direcionada a Mauro Naves.
Há algo de estranho no telejornalismo do canal mais poderoso do País.
Apesar de Neymar Jr. ter sido contratado da Globo para entrevistas exclusivas durante a Copa de 2014, a relação do jogador com a empresa está abalada. Ele se ressente de críticas recebidas durante transmissões de jogos.
Para defender o filho, Neymar pai falou primeiramente ao Aqui na Band, programa matinal comandado por Silvia Poppovic e Luis Ernesto Lacombe. A entrevista ao vivo gerou relevante repercussão na imprensa.
Caso não queria continuar na lanterna da cobertura do caso, a Globo terá que se mexer – e rápido.