Governo da Bahia

Governo da Bahia

Notícias de Última Hora

Dez homens são apresentados suspeitos de tráfico de drogas e sequestro; familiares contestam a versão da polícia

Dez homens acusados de integrar uma quadrilha de tráfico de drogas foram apresentados nesta quarta-feira (29), no auditório do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba. Cinco deles fizeram seis reféns, no bairro da Santa Cruz, na noite de terça (28).
De acordo com a polícia, a captura dos acusados aconteceu em duas partes. A primeira fase, foi na tarde de terça-feira (28), quando o serviço de inteligência foi informado que um grupo de cinco homens estava em um hotel de luxo na Ondina, ao  saírem do local, o carro que os suspeitos estavam foi interceptado por policiais militares.
Nesta ação foram presos Alex de Oliveira Santos, o 'Arraia', 21 anos, João Paulo Souza Santos, o 'JP', 22,  dupla acusada pela polícia de liderar a organização criminosa que atua com comércio de entorpecentes, na localidade da Sucupira, no bairro da Santa Cruz. João Paulo tem mandado em aberto por tentativa de homicídio de um policial. 
Também foram presos no carro Lucas dos Santos, o 'Amoeba', 20, André Caique Pereira Bispo Santana, 21, e Wesly Machado Soares, 21. O grupo é acusado de ter ligação com Bruno Ramos Figueiredo, o "Bruxo",  morto no sábado (25).
De  acordo com a polícia, o quinteto foi levado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, e indicou uma casa  na Sucupira, onde estrariam escondidas armas e drogas. Policiais militares seguiram para o local e, ao chegaram no bairro indicado, houve troca de tiros com mais cinco homens que entraram em uma casa e após 2h30 de negociação, com apoio do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), se renderam e liberaram os seis reféns, duas mulheres, duas crianças e dois homens.
Nesta ação foram capturados Fábio de Souza Costa, o 'Binho', 34, Mateus Santos Silva, 24, Jônatas Silva da Cruz Cerqueira Santos, 18, Renilson dos Santos Puridade, 21, e Gabriel Oliveira de Alcântara, 30.
O primeiro grupo de cinco homens responderá por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Já o segundo grupo responderá por porte ilegal de arma, resistência, cárcere privado e tráfico de drogas.
O comandante de Operações da PM, coronel Humberto Sturaro, destacou que há dois anos os acusados são investigados pela polícia e que, apesar de ser a terceira vez que acontece sequestro de moradores na Santa Cruz, a ação demonstra o combate a violência na região .“Diariamente os moradores já são feitos de reféns, pois os traficantes cresceram no bairro, os moradores preferem ver e não fazer nada, para preservar a vida. Por isso que atuamos forte, pois a parceria das policias conseguiu retirar essas pessoas de circulação”, destaca. 
Versão dos parentes dos acusados
Em entrevista exclusiva ao BNews a mãe de João Paulo Souza Santos, o 'JP', um dos acusados de liderar o grupo, afirma que o filho foi ao local para um dia de lazer. “João Paulo não foi pego com nada, sei [disso] pois ele passou em minha casa antes de ir para o hotel na Ondina. Ele me mandou fotos e áudios de onde estava até 17h, parou de falar e só recebi a informação que meu filho foi preso”, conta. 
Ainda de acordo com a genitora, houve demora para encontrar o filho. “Fui em várias delegacias, nos Barris, na Barra, na 40ª [CIPM], no DHPP e só às 22h é que conseguimos saber que ele estava aqui, até então não consegui vê-lo. Sei que meu filho está com mandado em aberto, mas não entendo o motivo que ele foi preso ontem. Ele está com uma esposa grávida de dois meses e quer sair dessa vida”, afirma.
Parentes dos outros acusados, que preferiram o anonimato, relatam que o primeiro grupo não tem ligação com o segundo e que a maioria dos acusados foi preso sem armas, e eles não sabem o motivo pelo quais foram presos.