Governo da Bahia

Governo da Bahia

Notícias de Última Hora

Ladrões roubam R$ 450 mil da Caixa durante assalto em Periperi; veja vídeos

Os ladrões que roubaram um malote de dinheiro da Caixa na manhã desta terça-feira (08) na Praça da Revolução, em Periperi, levaram cerca de R$ 450 mil. A informação do valor foi confirmada ao CORREIO por policiais que estão responsáveis pela investigação do crime, que deixou duas pessoas feridas. 
"Tem mais polícia aqui no que na guerra". Foi assim que uma comerciante, que preferiu não se identificar, relatou os momentos de tensão que tomaram conta da Praça da Revolução em Periperi, no Subúrbio de Salvador. Na manhã desta terça-feira (8), por volta das 9h30, bandidos armados roubaram um malote de dinheiro que abasteceria a agência da Caixa Econômica na Praça da Revolução. 
A Polícia Civil afirmou, em nota, que o grupo estava dividido em duas motos e um carro - uma das motos foi deixada no local. 
A costureira Isadora de Jesus, 59, estava na fila para entrar no banco quando tudo aconteceu. Ela relata que a fila estava grande do lado de fora e que não lembra da sequência exata dos fatos por conta do susto.
“Eu só vi um monte de homem correndo e aí comecei a ouvir tiro. Foi um desespero, meu óculos caiu e tudo”, relatou.
Isadora conseguiu escapar e, depois, retornou ao local do assalto com o filho para tentar achar os óculos. Ela conseguiu sem muito esforço, mas a armação estava quebrada. A cliente conseguiu salvar as lentes.
Um vigilante e uma cliente do banco foram atingidos por tiros disparados pelos bandidos.
"Eles atiraram na perna de um dos vigilantes, que foi socorrido pelo Samu a uma unidade hospitalar. Uma cliente também foi ferida no queixo e socorrida por populares para o Hospital do Subúrbio. Segundo informações iniciais, os dois disparos que atingiram as vítimas foram de raspão", afirmou a PM, em nota.
Policiais militares de várias unidades estiveram em diligência na região, inclusive com o apoio de aeronave do Grupamento Aéreo (Graer) para tentar capturar os bandidos. Agentes da Polícia Federal e Polícia Civil fizeram a perícia da agência. A moto deixada pelos assaltantes também foi isolada e periciada pelos policiais.
Uma outra moradora da região de Periperi se mostrou surpresa com a ação. Dona Maria Rosário, 63, mora no bairro há mais de 40 anos e afirmou que na agência da Caixa onde houve o assalto “é novidade acontecer um assalto tão grande”. Ela também aponta que a praça sempre está muito movimentada, com um fluxo de pessoas e vendedores bem elevado e que, por isso, nunca imaginaria “ver algo do tipo”.
“Com todos os problemas, aqui é um lugar bom de morar. Não é zona de guerra”, lamentou a aposentada.
Mais de duas horas e meia após o assalto que aconteceu na frente da agência da Caixa Econômica de Periperi, o clima na região era de curiosidade e tensão. Havia desde crianças brincando no parque que existe na Praça da Revolução até curiosos que observavam o trabalho (e a quantidade) de profissionais da imprensa e policiais na região. Ao chegar ao local, a reportagem do CORREIO avistou agentes da Polícia Federal.
Os vidros da agência dicaram completamente despedaçados. Segundo uma vendedora local, na hora da ação, a agência ainda estava fechada e tinha apenas algumas pessoas aguardando a abertura para fazer consultas no banco.
Foi o caso da aposentada Miriam Santana, 56, que mora em Mirantes de Periperi e foi até a agência para buscar um cartão. Ao chegar à Praça da Revolução, ela percebeu uma movimentação estranha e ainda mais intensa do que o habitual. 
Ela viu o helicóptero da Polícia sobrevoando e foi aí que soube do assalto. Eram 10h quando Miriam chegou ao local - o assalto tinha acontecido pouco menos de 30 minutos antes de sua chegada.
“Foi um livramento. Mas infelizmente não tinha como adivinhar que isso ia acontecer hoje. Se soubesse, nem saía de casa”, afirmou Miriam.
O carro-forte que abasteceria a agência pertence à empresa Preserve.
Ação
Um segurança local afirmou que quatro homens entraram armados na agência para executar a ação. Ele também afirmou que havia outros bandidos do lado de fora da agência, aguardando para ajudar na fuga. 

Segundo o segurança, que preferiu não se identificar, ele conseguiu avistar duas motos, mas não tem certeza de quantos homens estavam no assalto, porque tudo aconteceu muito rápido.
“Só demorou uma eternidade para quem estava na hora. Mas aconteceu tudo muito rápido”, disse ele.
O CORREIO teve acesso às imagens do circuito de segurança da agência, que registrou parte da ação realizada pelos assaltantes. Nas imagens, é possível perceber o momento em que os bandidos entram e menos de um minuto após um homem de boné verde apontar uma arma contra as pessoas que estavam no local um novo corre-corre inicia: era o momento da fuga. Correio