Santo Antônio de Jesus

Santo Antônio de Jesus

Notícias de Última Hora

Renovações, saídas e chegadas: Bahia traça planejamento para 2019

O planejamento para a temporada 2019 já começou no Bahia. Garantido na Série A e com vaga na Copa Sul-Americana do próximo ano, o tricolor já começou a dar os primeiros passos para o próximo ano. Na tarde desta quarta-feira (28), o diretor de futebol do Bahia, Diego Cerri, concedeu entrevista no Fazendão e explicou temas importantes para o clube. Durante a conversa, Cerri aproveitou para anunciar a permanência do técnico Enderson Moreira para o próximo ano. Além dele, o volante Elton e o lateral-direito Nino Paraíba também tiveram os seus contratos renovados. 
O dirigente explicou ainda situações envolvendo jogadores como Léo, Vinícius e Gilberto, a negociação de Zé Rafael com o Palmeiras, propostas por Ramires e a possível utilização de um time sub-23 durante o Campeonato Baiano. 
Antes de mergulhar de vez na próxima temporada, o Bahia se despede de 2018 com um duelo em casa. No domingo (2), o tricolor recebe o Cruzeiro, às 16h, no estádio de Pituaçu, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Confira os principais pontos da entrevista de Diego Cerri: 
Léo fica?
"Léo é um jogador que pertence ao Fluminense, tem mais um ano de contrato com eles. Eu tentei fixar um valor de compra, mas o Fluminense não aceitou. Ele veio dentro do padrão que a gente esperava, conseguiu jogar um número grande de partidas, com bom rendimento, um custo dentro do que a gente poderia pagar, e agora ele está no mercado. Nós temos interesse na permanência do Léo, mas não tenho ainda uma definição. Sei de equipes com poderio econômico que também têm interesse. O Fluminense tem interesse na venda por valores altos. Se a gente conseguir o êxito, ótimo. Mas, se a gente não conseguir, é um garoto excepcional que fez um ano muito bom. O que eu tento fazer sempre é que o Bahia possa dar sequência aos jogadores o maior tempo possível e que a gente possa ter ativos no clube. Mas ainda não dá para ter 100%. Eu julgo que, se o Léo sair nesse momento, após tudo que ele fez, foi excepcional o momento dele. Se puder permanecer, ótimo".

Edson liberado
"Tem um jogador que eu estou conversando e não deve ficar que é o Edson. Ele não desceu para o treino. Não vou mentir, ele tem que resolver alguns problemas particulares. Eu liberei e ele teria que ficar por um ou dois dias resolvendo, mas, de repente, ele já continue tocando as coisas dele porque vai faltar apenas um dia de treino. É um cara que sempre teve uma postura muito boa com o clube e no momento em que o atleta, que é um ser humano, tem um problema para resolver... Independentemente de ser final de temporada, pode acontecer com qualquer um".

Vinícius de saída?
"Não tem nada definido. Temos alguns atletas em término de contrato, alguns com opção de renovação de contrato e a gente tem feito reuniões junto com a comissão técnica, o presidente, vice-presidente, empresário de atletas, debatendo para isso. Ainda não temos definições de alguns casos".

Negociação por Gilberto
"Já faz tempo que seguimos em conversa com ele e o empresário. É um jogador que temos o interesse na permanência, foi muito bem quando esteve conosco. Quando veio para cá foi uma oportunidade, eu fui mantendo contato com ele e o empresário, consegui trazer no momento certo e ele deu uma resposta muito boa ao elenco. Estamos conversando, temos uma chance de renovação. O clube vai fazer todo o esforço necessário, sabendo que existe também a concorrência de mercado. Eu estou indo com o presidente Guilherme Bellintani para São Paulo e uma das reuniões na agenda é uma conversa com o empresário dele para ver se evolui uma possível permanência".

Ramires
"Ramires foi uma grata surpresa. Foi feito um planejamento no clube para que ele amadurecesse um pouco mais rápido pois se notava um talento diferenciado. É bom dizer que muita gente foi importante na trajetória dele até que ele pudesse chegar ao profissional. Com a idade dele e com o nível de jogo, naturalmente estão acontecendo muitas sondagens, ligações do mundo inteiro perguntando de valores, especulando, e algumas propostas concretas. Temos hoje gigantes do mundo que estão próximos, acompanhando. Mas hoje não tem uma proposta concreta que tenha nos agradado e que eu possa dizer que ele vai sair. Mas pode ser que chegue uma proposta. Já chegaram, mas no valor que a gente acha que não é o suficiente para o nível dele".
 

Bahia confirma que recusou ofertas pelo garoto Ramires (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)
Saída de Zé Rafael 
"A gente sempre foi transparente, em relação ao Palmeiras principalmente, apesar de outros clubes terem feito proposta pelo Zé. As coisas estão amadurecendo muito. Na agenda de reuniões em São Paulo, eu e o Guilherme também vamos ao Palmeiras e as coisas estão muito encaminhadas, vamos ver como o negócio termina essa semana. Realmente, demos passos largos para acertar a transferência do Zé Rafael. As coisas estão caminhando para isso. O Zé Rafael é um cara espetacular, dois anos com mais de 120 partidas pelo clube. Alguns podem dizer que teve oscilação na parte técnica, mas quem não tem, né? Um menino formidável, que sempre se comportou muito bem. Mesmo com essas sondagens, ele sempre focado no projeto do clube. Isso é muito bom dizer".

Bahia vai buscar jogadores no Palmeiras?
"Existe a possibilidade. Nos últimos anos, eu tenho trazido jogadores emprestados do Palmeiras. Pode ser que novamente a gente tenha algum jogador, mas eu não posso te afirmar. Se a negociação evoluir... A gente sempre tenta trazer algum jogador interessante que possa agregar ao nosso elenco. Por mais que a minha preferência seja por manter uma base do clube, ativos do clube, não podemos ignorar que é bom contar com jogadores de bom nível também. Essa é uma boa possibilidade, mas eu não posso deixar uma expectativa porque a gente ainda vai concluir as coisas pessoalmente".

Pré-temporada
"A pré-temporada vai ser muito curta, vamos ter Copa América. O primeiro compromisso é no dia 16 de janeiro, a Copa do Nordeste. É muito apertado, longe do ideal para preparar a equipe. A gente se apresenta no dia 3 de janeiro e dia 16 já tem estreia. É um tempo muito curto, muito longe do ideal para preparar uma equipe. Esse ano, pegamos uma equipe que já estava treinando há três meses e tivemos problemas no jogo. Isso tem que se registrar".

Time sub-23 no Baianão?
"A gente vem conversando bastante e eu não quero rotular e engessar qualquer coisa que a gente venha a fazer, mas alguma coisa vamos procurar fazer. Primeiro, tirar a carga de atletas para que não aconteça o que vai acontecer no domingo: completar 75 jogos. Vamos tirar a carga de alguns atletas para que não joguem tanto durante o ano, e ao mesmo tempo utilizar o Campeonato Baiano como meio para que atletas jovens possam vestir a camisa do Bahia e passar esse teste no clube, ter uma sequência para ver como se comportam com a pressão no Esporte Clube Bahia. Isso nós vamos fazer, mas não vou dizer que é time A, time B, time sub-23, se vai ser uma equipe só. Vamos ajustar conforme for conveniente, mas usando dois conceitos: não esgotar os atletas e que a gente possa usar atletas jovens".